terça-feira, 1 de maio de 2018

Imagens de Nossa Senhora e São José choram na Casa dos Arautos do Evangelho

Transcorridos 100 anos das aparições de Nossa Senhora em Fátima, muitos esperavam alguma manifestação sobrenatural da Mãe de Deus que confirmasse as anteriores advertências feitas em 1917 aos três pastorinhos, Lúcia, São Francisco e Santa Jacinta.
Não tendo o mundo dado ouvidos aos pedidos feitos então, era de se esperar algo que sacudisse a consciência desta humanidade pecadora e adormecida que nenhum aviso do Céu parece ser capaz de despertar.
E, se os homens não se importam com as advertências vindas do Alto, também Deus parece ter voltado as costas para este mundo, deixando que os acontecimentos corram por si, arrastando a civilização contemporânea para um futuro incerto e pouco auspicioso, em meio às convulsões do caos, das guerras e da violência.
Tal situação tem levado muitas almas a se perguntarem angustiadas se não teria Deus abandonado o mundo à sua própria sorte. Mais terrível que os estertores do caos contemporâneo é, para essas almas, esse aparente silêncio da Providência, ausentando-se do curso dos acontecimentos.
nossasenhorachora-arautos-3.jpg
Porém, Deus, que é o verdadeiro senhor da História, tem os seus desígnios insondáveis e espera pacientemente a hora mais adequada para intervir. Umas vezes, o faz através de fenômenos naturais, outras por meio de fenômenos sobrenaturais. É preciso, pois, estar atento aos sinais dos tempos.
As lacrimações inexplicáveis de imagens da Santíssima Virgem e de São José ocorridas na Costa Rica e na Guatemala, bem podem ser desses sinais da Providência?
Foi assim que, recentemente, no dia 25 de abril p.p, na Casa de Formação dos Arautos do Evangelho, em S. José Pinula, nas proximidades da cidade da Guatemala, cerca das 15h30 um jovem aspirante da instituição constatou com surpresa que dos olhos virginais da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima corriam abundantes lágrimas.
Imediatamente correu a chamar os seus companheiros de estudos e o superior da casa, que constataram igualmente surpresos o inexplicável fenômeno, de cuja origem sobrenatural ninguém duvidou.

De si, o fato já é completamente extraordinário. E se tivesse ficado por aqui, já seria suficiente para comover o coração de qualquer fiel. Mas os sinais do Céu não pararam.
nossasenhora-chora-arautos-meio.jpgnossasenhorachoracoracao.jpg
Também em San José, da Costa Rica, na Casa dos Arautos do Evangelho, se repetia idêntico fenômeno. Uma imagem peregrina começara a verter abundantes lágrimas.
O jovenzinho que primeiro presenciou o fenômeno foi chamar o seu encarregado, avisando-o do ocorrido. E advertiu-o de que outra imagem iria também verter lágrimas. E que na Guatemala idêntico fato ocorreria igualmente.
Ante a constatação dos fatos perguntaram a esse jovem aspirante como sabia com tanta certeza do que se estava passando. Ao que ele respondeu que era uma senhora muito bondosa que lho dizia.
Uma extraordinária lacrimação ocorreu também num quadro da Mãe do Bom Conselho no dia 26 de abril, celebração da sua festa litúrgica, também na Costa Rica, na casa dos Arautos do Evangelho, e na Guatemala uma imagem de São José verteu copiosas lágrimas.
nossasenhorachora-arautos-ma?o.jpg

Na Espanha, foi uma pequenina imagem de Nossa Senhora de Fátima, adquirida no Santuário de Fátima, em Portugal, por uma menina que frequentava os programas de formação do ramo feminino dos Arautos de Evangelho, que durante a viagem de regresso verteu lágrimas de sangue.
No total, são já 11 imagens que derramaram lágrimas em abundância.
As fotos que aqui são publicadas são mais eloquentes do que qualquer discurso, pelo que deixamos por conta do perspicaz leitor a interpretação de fenômeno tão extraordinário e único na história contemporânea. Que uma imagem vertesse lágrimas, já no passado se tinha visto em não poucas circunstâncias. Mas que 11 imagens derramem lágrimas quase simultaneamente e dentro da mesma instituição é algo realmente inédito.
Nova e mais veemente advertência ao mundo, às vésperas de celebrar os 101 anos das aparições de Fátima? Mas, não é também um sinal de alento para aqueles que põem sua esperança na Mensagem de Fátima e nas promessas de triunfo do Imaculado Coração de Maria?
nossasenhorachora-arautoslado.jpg

Deus, manifestando-se através das imagens de sua Santíssima Mãe e de São José, não está de costas para o mundo, mas faz ouvir de forma mais veemente seus passos na História.
É o Senhor que se aproxima. Felizes daqueles a quem o seu Senhor encontrar preparados.
Por José Antonio G. Dominguez, correspondente da Gaudium Press no México.


Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/94856-Imagens-de-Nossa-Senhora-e-Sao-Jose-choram-na-Casa-dos-Arautos-do-Evangelho#ixzz5Ex29Y8wa
Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte. 

domingo, 30 de julho de 2017

XIII Congresso Internacional dos Arautos do Evangelho

Foi realizado no Seminário dos Arautos do Evangelho – Tabor, o XIII Congresso Internacional dos Cooperadores dos Arautos do Evangelho, entre os dias 28 e 30 de julho.
O evento contou com mais de mil participantes, proveniente de todo o Brasil e do exterior.
O tema da exposições foi: “São José, quem o conhece?” A mais recente publicação de Mons. João Scognamigilio Clá Dias, EP, sobre o Patriarca da Santa Igreja.
Em seu livro, o fundador dos Arautos desvenda uma visão inédita do esposo de Maria Santíssima e revela a altíssima missão que lhe cabe na implantação do Reino d’Ela. Ao longo de diversos estudos sobre São José, Mons. João Scognamiglio Clá Dias, EP, deu-se conta de quão desconhecido é esse extraordinário Santo, surgindo em seu interior o veemente desejo de escrever este livro, que mostra sua autêntica fisionomia moral.

auditório durante as exposições
Dom Sérgio de Deus Borges, durante o almoço

D. Jaime Spengler, Arcebispo de Porto Alegre - RS


domingo, 16 de julho de 2017

Primeira Eucaristia no dia de Nossa Senhora do Carmo

Meus olhos e minha alma se voltam hoje para Vós, Senhora do Carmo: Vós que fostes a inspiradora de um grande veio de profetas, desde Elias até o carisma profético da Santa Igreja no Novo Testamento; Vós que ensinastes antes mesmo de existir, e fostes o modelo daqueles que creram no Salvador prometido pelas Escrituras; Vós que representastes o apogeu da esperança desses varões de Deus, pois fostes a nuvem da qual choveu o Redentor – Vós sois hoje a Arca da Aliança da qual há de vir a vitória para o mundo, conforme anunciastes em Fátima: “Por fim, meu Imaculado Coração triunfará!”. Inundai minha alma, ó Mãe, da certeza deste triunfo, e da coragem de estar de pé na derrota, na adversidade, esperando o dia de vossa glória. Assim seja. 
Plinio Corrêa de Oliveira (Revista Arautos do Evangelho, Julho/2014, n. 135, p. 52)
A seguir, fotos da Primeira Eucaristia realizada domingo, dia de Nossa Senhora do Carmo, 16 de julho de 2017. A Santa Missa foi rezada pelo Revmo. Pe. António Hernando, EP. Parabéns aos jovens e familiares!















quinta-feira, 13 de julho de 2017

Congresso Internacional Pueri Cantores será sediado no Rio de Janeiro, entre 18 e 22 de julho de 2017

O 41º Congresso Internacional Pueri Cantores será sediado no Rio de Janeiro - RJ, entre os dias 18 e 22 de julho de 2017. Pueri vem do latim e significa criança. É a primeira vez que a cidade recebe o congresso, que desta vez tem como tema: “Quodcumque dixerit vobis, facite”, “Fazei tudo o que Ele vos disser” (Jo 2,5).
Ele acontecerá no Brasil, porque a Federação Nacional de Meninos Cantores do Brasil, comemora em 2017, 50 anos de existência. O atual presidente da federação nacional é o Maestro Marcos Aurélio Lischt, atual dirigente dos Canarinhos de Petrópolis, RJ.
Durante o congresso será realizado um grandioso festival de corais infantos-juvenis, internacionais e nacionais, com concertos em diversos estabelecimentos públicos e religiosos. A Arquidiocese do Rio de Janeiro está apoiando o evento.
Os últimos congressos internacionais aconteceram em Roma, na Itália, entre 2015 e 2016, em Paris, na França, em 2014, e em Washington, nos Estados Unidos, em 2013. “Além de incentivar a criação de outros coros, mostrando seu caráter evangelizador, esses congressos também têm caráter educacional e cultural. 
41º congresso
Os Congressos Internacionais Pueri Cantores acontecem desde 1947. O primeiro foi na França, organizado pelo padre Fernand Maillet, e reuniu cerca de 90 coros.
A expectativa é de que 1500 pessoas, entre crianças e jovens cantores, instrumentistas, maestros e presidentes de federações de outros países, participem do congresso. Os eventos acontecerão em locais públicos, permitindo o acesso de toda a população da cidade.
As apresentações acontecerão em concomitância com o Congresso Internacional de Música Sacra, da UFRJ, que ocorrerá no mesmo período. “Decidimos em reuniões e através de entendimento mútuo agregar valores dos dois congressos para que tenhamos um movimento cada vez maior dentro dessa programação que possuímos”, explicou Marco Aurélio.
Meninos cantores
A Federação Internacional Pueri Cantores conta com corais de meninos, meninas e mistos, todos engajados em diferentes formas no canto litúrgico. Ela é ativa em 35 países – incluindo o Brasil, onde leva o título em português – e tem cerca de 40 mil cantores espalhados pelo mundo, divididos em mais ou menos 3 mil coros.
Programação das apresentações dos coros de Pueri Cantores no Rio de Janeiro - RJ, Brasil:
18 de julho, terça-feira
19h  Cerimônia de Abertura na Catedral Metropolitana, Av. República do Chile, 245, Centro. O ato litúrgico será presidido pelo arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta.
19 de julho, quarta-feira

10h – Missas das Nações (missas nos idiomas dos respectivos coros)
Locais:
·         Igreja da Candelária – Centro (em português)
·         Igreja de Santa Cecília – Botafogo (em espanhol)
·         Igreja de Santa Margarida Maria – Lagoa (em polonês)
·         Igreja de Santo Inácio – Botafogo (em alemão)
·         Igreja de Nsa. Sra. de Copacabana – Copacabana (em inglês)

·         Igreja de Nsa. Sra. do Carmo da Antiga Sé – Centro (nos demais idiomas)
18h – Concertos de Música Sacra
(favor confirmar o horário nas respectivas igrejas a seguir, pois o horário poderá sofrer alterações).
Locais:
·         Igreja de São Sebastião – Tijuca – Vicariato Norte
·         Igreja da Imaculada Conceição – Botafogo – Vicariato Sul
·         Igreja de Nsa. Sra. Da Apresentação – Iraja - Vicariato Suburbano
·         Igreja de Nsa. Sra. Da Conceição – Santa Cruz – Vicariato Santa Cruz
·         Igreja de Nsa. Sra. De Fátima – Pechincha – Vicariato Jacarepaguá
·         Igreja São Januario e Santo Agostinho – São Cristóvão - Vicariato Urbano
·         Igreja de São Rafael Arcanjo – Vicariato Leopoldina
·         Igreja de São Lourenço – Bangu – Vicariato Oeste
·         Igreja de São José da Lagoa – Lagoa – Vicariato Sul

20 de julho, quinta-feira
16h Solenes celebrações eucarísticas nas igrejas a seguir: 
(favor confirmar o horário nas respectivas igrejas a seguir, pois o horário poderá sofrer alterações).
Locais:
        Igreja de São Francisco Xavier - Tijuca
·               Igreja de Santo Afonso - Tijuca
·               Igreja de Santa Teresinha – Tijuca
·               Igreja de Nsa. Sra. Da Glória – Vicariato Sul
·               Igreja de Nsa. Sra. Da Paz – Vicariato Sul
·               Igreja Bom Pastor – Tijuca – Vicariato Norte
·               Igreja do Divino Espírito Santo – Maracanã – Vicariato Norte
·               Igreja de Nsa. Sra. Da Esperança – Botafogo – Vicariato Sul
·               Igreja de São João Batista – Botafogo – Vicariato Sul
·               Igreja de Nsa. Sra. De Copacabana – Copacabana – Vicariato Sul
·               Igreja de Santa Margarida Maria – Lagoa – Vicariato Sul
·               Igreja de Nsa. Sra. De Lourdes – Vila Isabel – Vicariato Norte
20h Concerto de Gala no Teatro Municipal "Sala Cecília Meireles" (Cerimônia restrita aos corais e convidados).
21 de julho, sexta-feira
9h às 12h e 17h  Ensaio geral e Cerimônia da Paz
Local: Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro, Av. República do Chile, 245 – Centro
22 de julho, sábado
17hMissa de Encerramento do Congresso 
Local: Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro, Av. República do Chile, 245 – Centro, santa missa presidida por Dom Orani Tempesta, com grande coral de todos os pueri cantores congressistas. A celebração será transmitida ao vivo pela Rádio Catedral FM e pela Rede Vida.

20h – Apresentação dos Coros, no Boulevard Olímpico, próxima a Chama Olímpica.
Confira a seguir a relação de alguns dos coros que irão participar do Congresso Internacional de Pueri Cantores:

Kölner DomchorAlemanha
Niños Cantores de Valle de ChalcoMexico
Meninos Cantores do Divino Espírito Santo de PratápolisBrasil
Bratislava Boys ChoirSlovakia
Niños Cantores de la Universidad de ColimaMexico
Coro Carpe DiemBrasil
Coral Mater EcclesiæBrasil
Schola Cantorum de la Catedral
Ninõs Cantores del Señor de la MisericordiaMexico
Mainzer DomchorAlemanha
Pequenos Cantores de PassosBrasil
Canarinhos de Campoo LargoBrasil
Petits Chanteurs de la TrinitéFrança
Coral Canarinhos de ItabiritoBrasil
Jugendchor der Dommusik SpeyerAlemanha
Coral Pequenos Cantores de CássiaBrasil
Mädchenkamtorei am Paderborner DomAlemanha
Schola Cantorum de BrasiliaBrasil
Canarinhos de PetrópolisBrasil
Jeju Catholic Boys and GirlsCoréia do Sul
Pueri Cantantes Cathedralis UngdomskörSuécia
Jasnogórski Chór Chłopięco-Męski “Pueri Claromontani”Polônia
Psalmodia Uniwersytet Papieski Jana PawłaPolônia
Pueri et Puellae Cantores PlocensesPolônia
Poznański Chór KatedralnyPolônia


fontes: 
http://puericantores.com.br/rio2017/
http://igrejadoscapuchinhos.org.br/41o-congresso-internacional-pueri-cantores-tem-inicio-no-dia-18-de-julho/Paulo Eduardo Roque Cardoso

terça-feira, 4 de julho de 2017

A fidelidade à Santa Igreja tornou os Arautos do Evangelho uma instituição em pleno desenvolvimento no mundo inteiro.

“Sede mensageiros do Evangelho”
Quando uma nova instituição nasce na Santa Igreja a partir das graças concedidas ao fundador, este deve se apresentar aos sucessores dos Apóstolos para que o confirmem em sua missão. O fato de colocar-se sob a égide dos pastores sempre constitui um indício da autenticidade do carisma, pois o espírito de comunhão eclesial é uma constante nas obras suscitadas pelo Divino Paráclito.
Com os Arautos do Evangelho este percurso teve início em 1998, quando Mons. João Scognamiglio Clá Dias recebeu aprovação diocesana para sua nascente obra, concedida por Dom Emílio Pignoli, então Bispo de Campo Limpo, na Grande São Paulo. Favorecida pela Providência, esta semente não tardou a germinar e a estender os seus ramos, ultrapassando os limites diocesanos para alcançar numerosos países. Diante da necessidade de acolher as diversas casas de Arautos sob uma mesma realidade jurídica, a Santa Sé decidiu erigi-los em Associação Internacional de Fiéis de Direito Pontifício em data muito simbólica: 22 de fevereiro de 2001, festa da Cátedra de Pedro.
Na manhã do dia 28 do mesmo mês, São João Paulo II os acolheu com palavras que ainda hoje permanecem vivas na memória e no coração de quantos tiveram a alegria de ouvi-lo: “Sede mensageiros do Evangelho pela intercessão do Coração Imaculado de Maria”.
Este primeiro aval pontifício não foi, entretanto, isento de um cuidadoso acompanhamento por parte dos que o concederam. O sacerdote orionita Giovanni D’Ercole, à época capo ufficio da Secretaria de Estado e hoje Bispo de Ascoli Piceno, percorreu diversos países para conhecer e acompanhar de perto o desenvolvimento dos Arautos.
Atenta análise de Dom Giovanni D’Ercole
Retornando a Roma, transmitiu em seguida as observações ao fundador: “Escrevo-lhe estas linhas para lhe confiar mais alguns comentários sobre minha visita às casas dos Arautos do Evangelho nas três Américas. A perspectiva trazida pelo transcorrer dos dias vem me dando a chance de melhor avaliar alguns pontos, que tenho procurado aprofundar. Era um dos objetivos de minha viagem analisar bem de perto as diversas realidades dos Arautos do Evangelho, a fim de, se necessário fosse, dar-lhes conselhos e orientações. Por isso, apliquei minha atenção em tudo com particular empenho. […]
“Já tive oportunidade de lhe dizer em São Paulo que fiz diversas observações e procurei aconselhar a respeito de alguns assuntos, deixando uns poucos pontos para estudar melhor no futuro. […] Quero deixar também registrado que encontrei no senhor, e em geral em todos os encarregados com os quais conversei, aí e nos outros países, uma ótima disposição para aceitar minhas ponderações. Além disso, pude comprovar a vitalidade e força de expansão dessa obra a qual, em tão pouco tempo, vai se estendendo célere pelo mundo inteiro. Queira Deus que ela continue a trilhar esse caminho, e se multiplique a ponto de atingir todos os rincões do globo. […]
“Agradou-me observar, durante os dias em que estivemos juntos, a modéstia com a qual o senhor age em tudo, nunca procurando chamar a atenção sobre si mesmo. E isto me fez concluir ser esta uma das fontes das quais nascem as orientações prudentes e sapienciais para os Arautos do Evangelho no mundo inteiro”.
Florescem duas Sociedades de Vida Apostólica
Inesgotável em seus dons, o Divino Espírito Santo fez desabrochar no seio desta Associação laical vocações para o sacerdócio, inspirando dezenas de seus membros a se consagrarem a esse ministério para o serviço da Igreja. O crescimento da instituição tornou clara a necessidade deste novo ramo: o elevado número de membros e colaboradores não podia receber nenhuma assistência sacramental por parte dos consagrados, formando-se assim uma lacuna de padres animados pelo carisma.
Em inesquecível cerimônia realizada a 15 de junho de 2005 na Basílica de Nossa Senhora do Carmo, em São Paulo, os quinze primeiros presbíteros Arautos receberam a unção sacerdotal das mãos de Dom Lucio Angelo Renna, OCarm. Era o desabrochar de uma frondosa árvore que hoje conta com 159 sacerdotes e 28 diáconos dedicados ao serviço do altar e à salvação das almas.
As graças concedidas desde então pela Providência e o ingresso de grande número de vocações não tardaram a chamar a atenção de Sua Santidade Bento XVI. Em Luz do mundo, o livro-entrevista publicado em coautoria com Peter Seewald, ele declarou: “Vê-se que o Cristianismo, neste momento, também está desenvolvendo uma criatividade totalmente nova. No Brasil, por exemplo, de um lado se registra um forte crescimento das seitas, com frequência muito equivocadas, por prometerem essencialmente riqueza e sucesso exterior; por outro lado, se presencia também grandes renascimentos católicos, um dinâmico florescer de novos movimentos como, por exemplo, os Arautos do Evangelho, jovens cheios de entusiasmo por terem reconhecido em Cristo o Filho de Deus, e desejosos de anunciá-Lo ao mundo”.
Nas jovens comunidades tornaram-se cada vez mais vivas estas disposições, surgindo entre os seus membros o desejo de uma entrega completa, pautada pela prática dos conselhos evangélicos. Para isso um novo enquadramento jurídico fazia-se necessário, uma vez que a estrutura vigente, concebida para leigos, estava largamente superada.
Assim nasceu a Sociedade Clerical de Vida Apostólica Virgo Flos Carmeli, a partir do ramo sacerdotal dos Arautos, seguida pela Sociedade de Vida Apostólica Regina Virginum, constituída por sua vez pelos elementos mais dinâmicos do ramo feminino. Ambas as sociedades tiveram seus estatutos reconhecidos de modo definitivo pela Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica em 3 de fevereiro de 2010, sob os auspícios do Cardeal Prefeito, Franc Rodé.
Convencido de estar colaborando com uma obra providencial, declarou ele no dia da entrega dos decretos: “Pelo que me foi dado fazer pelos Arautos do Evangelho, posso dizer que não foi inútil a minha passagem por este dicastério”.
Dom Cláudio Hummes: Pai e pastor dos Arautos
Os contatos que os Arautos do Evangelho tiveram com Dom Cláudio Hummes começaram logo depois da aprovação, quando ele presidia a Arquidiocese de São Paulo, e se tornaram mais abundantes, calorosos e intensos ao longo dos anos.
Durante uma Missa no Seminário dos Arautos, em 20 de novembro de 2006, o Cardeal afirmou: “Foi um privilégio e uma graça muito grande que os Arautos tenham nascido na Arquidiocese de São Paulo. Lembro-me do dia em que o João (na época), hoje Pe. João, veio com seu grupo para dizer que estavam fundando a Associação de Fiéis dos Arautos do Evangelho. Assim, eles deram esse passo tão decisivo, tão corajoso e abençoado por Deus. Vocês veem hoje como Deus os abençoou, e como cresceram pelo mundo afora”.
No início da cerimônia de ordenação dos primeiros sacerdotes Arautos, presidida por Dom Lucio Renna na Basílica de Nossa Senhora do Carmo, Dom Cláudio explicou que um compromisso muito importante impedia-lhe de permanecer durante a celebração, mas salientou: “Quis vir aqui pela importância deste momento”. E acrescentou: “Esta Associação cresceu maravilhosamente. Nós todos estamos muito admirados e louvamos a Deus por este crescimento muito rápido da Associação dos Arautos do Evangelho, tanto aqui em São Paulo quanto no Brasil afora e por todo o mundo, em tantos países em que já estão presentes. Uma associação cristã de direito pontifício na qual começou a surgir também o chamado de Deus para o sacerdócio. Ontem foram ordenados cinco diáconos e, hoje, quinze diáconos serão ordenados padres. Este é um momento extremamente importante. E eu quero cumprimentar e, com vocês, agradecer a Deus por esta graça tão grande que hoje será concedida a vocês e, em vocês, à Igreja no Brasil, à Igreja no mundo”.
Na sua homilia durante a mencionada visita ao seminário, o prelado salientou: “São Paulo já dizia que a Igreja – os Apóstolos e seus sucessores – tem de saber discernir e guardar, ou seja, apoiar aquilo que é bom. Corrigir aquilo que não está bem, mas apoiar aquilo que é bom, santo e justo. A Igreja já manifestou esse apoio a vocês, aprovando-os em âmbito pontifício. Mundial, portanto. Vocês receberam essa graça da Igreja, que é esse reconhecimento. Ao mesmo tempo, é uma grande responsabilidade de serem sempre muito fiéis e saberem interpretar em que direção a Igreja vai, como podem ajudar a Igreja, como podem dar apoio às suas iniciativas, em todo lugar onde estão”.
Não fosse a falta de espaço, muitas outras palavras de paternal estímulo poderíamos recolher nestas páginas. Pois Dom Claúdio sempre foi para com os Arautos, dos primeiros momentos até a atualidade, um verdadeiro pai e pastor. (Revista Arautos do Evangelho, Julho/2017, n. 187, p. 34 à 39)